31.10.08

This Is Halloween!



(Inicialmente, o “halloween” não tinha relação com bruxas, monstros, abóboras ou vassouras, tudo o que é hoje a “tradicional” festa do dia das bruxas não é nada mais nada menos do que uma profunda e comercial invenção americana. Porque alguém tem de ganhar dinheiro com isto... (Ahahah!))


O Dia das Bruxas (Halloween nos nossos dias) foi em tempos, um evento tradicional e cultural de origem pagã dos antigos povos celtas. Sendo transmitido mais tarde aos países anglo-saxónicos (E.U.A., Canadá, Irlanda e Reino Unido).

Era um festival do calendário celta da Irlanda, O Festival de Samhain, celebrado entre 30 de Outubro e 2 de Novembro (a meio caminho entre o equinócio de verão e o solstício de inverno) marcava o fim do Verão. Conhecido como a “Festa dos Mortos”, para o povo celta o lugar dos mortos era um lugar de felicidade perfeita. Dizia-se que os espíritos dos mortos voltavam nessa data para visitar os seus antigos lares e guiar os seus familiares rumo ao outro mundo.

Contudo a religião cristã desde o século IV consagra um dia para festejar “Todos os Mártires”. Desde que o Papa Bonifácio IV transformou um templo romano dedicado a todos os deuses (panteão) num templo cristão dedicado a “Todos os Santos” (belos papas é só boas ideias para puxar a brasa às sardinhas), o dia de todos os santos passou a ser comemorado no dia 1 de Novembro. Foi então que Roma, se lembrou de preparar uma vigília para o dia um de Novembro, sendo na noite de 31 de Outubro, chamada All Hallow’s Eve, passando a All Hallowed Eve e All Hallow Een chegando ao actual Halloween.

Dizem eles que, entre o por-do-sol do dia 31 de Outubro e o dia 1 de Novembro ocorre a noite sagrada. Ora o que que isto tem a ver com o Halloween que conhecemos hoje? (Nada!)
É simples; a relação entre estas duas datas remota à Idade Média, no seguimento das perseguições aos homens ou mulheres considerados curandeiros, ou pagãos, sendo que, todos os que fossem alvo de tal suspeita eram designados por bruxos ou bruxas, devendo ser julgados(as) pelo tribunal do Santo Ofício, e quase sempre queimados na fogueira dos Autos de Fé.

Chegando assim esta “lenda” ao povo americano através dos emigrantes irlandeses, daí até à abertura do comércio de máscaras, vassouras, e afins foi um saltinho. Ora também devemos culpar em grande parte o cinema (americano) nos famosos filmes de Hollywood, que aproveitam a época para sucumbir a cabecinha das criancinhas com histórias maléficas de bruxas e monstros, gerando o pavor e a tormenta das pobres almas que depois batem uns nos outros gerando ainda mais violência... (Não necessariamente).

Posto isto, apenas queria deixar assente com todo o respeito que me resta por esta época (em que toda a santa alminha aproveita para apanhar uma bebedeira) é apenas referente aos pobres coitados que foram queimados na fogueira pelo Santo Ofício no séc. XVIII, sendo que também adoraria que as bruxas existissem e as poções mágicas também (Muito mais que o pai natal)!

Sem mais assunto plausível a tratar, deixo-vos na paz da vossa consciência, e... Have a nice Halloween.

2 comentários:

  1. Fra Diavolo31 outubro, 2008

    Só faltou ai uma referência ao Halloween rapper! :) Quanto ao resto, apenas mais uma tradição que o tempo/consumismo modificou e transformou em algo sem sentido ... lá está, é engraçado, mas não passa disso!

    ResponderEliminar
  2. Só aprendo coisas novas contigo, melher!
    já sabia que o halloween tinha uma historia qualquer, mas ao sabia qual era a hsitoria! e graças a ti fiquei a saber! já me sinto realizada, és a maior! Ahahaha xD
    beijoooooooo*

    ResponderEliminar